Orientação a objetos em Ruby, o básico

ruby_oop

Acreditava já ter escrito isto mas procurei e descobri justamente o contrário. Então, vamos lá. Diferente da versão 5 do Perl e do PHP a linguagem Ruby já foi criada com o paradigma da orientação a objetos implementado o que afeta diretamente a estrutura da linguagem, o modo como trabalhamos com variáveis etc.

E assim, tal qual fiz com Perl (versão 5, ainda não brinquei com rakudo) e PHP, o mínimo necessário para se trabalhar com classes de objetos em Ruby é mais ou menos isto…

Continuar lendo

Introdução ao Packer

Packer-1_abertura

A partir do Vagrant é possível baixar a imagem de uma máquina virtual já pronta, criar uma versão customizada dela utilizando o vagrant package e até disponibilizá-la publicamente através do Atllas. Mas como fazer para criar uma box a partir do zero? É aqui que entra uma outra ferramenta da HashiCorp, o Packer. Que junto com o Vagrant compõe alguns dos ingredientes da ração para cachorro que eles produzem e consomem por lá.

Continuar lendo

Exemplo em Rails – parte 3

Rails-3_parte_final

Na parte anterior deste exemplo em Rails a aplicação foi deixada funcional, ou seja, já era possível demostrá-la visto que tudo aquilo que o programa precisava fazer estava sendo feito — e até fora algumas coisas a mais como a tal opção “Sobre” no menu de navegação. Mas ele ainda não estava muito muito homogênea com o leiaute meio “torto” e algumas mensagens em inglês.

Então, agora, a conclusão do desenvolvimento da “Agenda Mequetrefe”… 😀

Continuar lendo