Criando uma API REST com Express – parte 1

O Express é um framework para construção de aplicações web utilizando Node.js e o padrão de fato para a linguagem. Nele é possível escrever tanto aplicações web tradicionais como também o backend (ou API se preferir) que será acessado por outras. Por padrão ele implementa as funcionalidades básicas e deixa todo o resto (autenticação, validação etc) para módulos externos que, na sua nomenclatura, são chamados middlewares.

E esta série aqui tem como objetivo me ajudar a fixar tanto meu conhecimento em Node.js em si como também de suas ferramentas e, claro, peculiaridades… 🙂

Continuar lendo

Implementando API REST com Django – parte 3

django-rest-3_abertra

Esta é a parte final do implementação de uma API REST para o “Agenda de Eventos”. Na parte anterior foi adicionado o acesso aos comentários dos eventos e também feitas algumas considerações sobre a implementação. Mas o acesso aos dados ainda é público¹, ou seja, qualquer um a partir das URL tem acesso ao conteúdo do programa de agenda, portanto, é hora de habilitar o controle  controle de quem pode acessá-los.

(¹) Isto é, ao menos em teoria já que na prática, além da restrição de acesso imposta pelo servidor HTTP interno do Django, há ainda a política de compartilhamento de recursos de origem cruzada (CORS) que, por não estarem definidas, disponibilizará acesso apenas dentro do domínio do localhost.

Continuar lendo

REST em Python com Bottle – parte 2

rest-2_abertura

Na primeira parte, a REST foi deixada funcional porém sem a opção responsável pela atualização da base de dados. Agora, além da implementação desta, há também (meio que como um bônus) algumas poucas palavras sobre o funcionamento do front-end desenvolvido¹ para justamente testar a API — até tinha pensado em exemplos que utilizassem o curl mas no final acabei optando por uma abordagem mais prática.

(¹) Desenvolvido nada, tinha uma grande parte dele já pronta… 🙂

Continuar lendo

REST em Python com Bottle – parte 1

rest-1_abertura

Algo que acabei não gostando quando da conclusão do LED Blink foi justamente da implementação da REST ter ficado incompleta — mesmo que a ideia nunca fosse implementá-la por completo por não haver necessidade. Então resolvi fazer uma implementação completa, dentro de uma nova aplicação (um cadastro “bem básico” de usuários) aproveitando a mesma infraestrutura já usada com o LED Blink, ou seja, Pyton com Bottle, SQLite no lado do servidor (o back-end) e Bootstrap e JQuery na lado do cliente (o front-end).

Esta primeira parte contempla quase toda a implementação da REST exceto pela atualização (“update”) que preferi deixar para a segunda parte junto com o o HTML (ficará bem mais fácil).

Continuar lendo