Funções anônimas em Python

funcoes_lambda-1_abertura

As funções anônimas são rotinas definidas sem um identificador as associando¹ e são geralmente criadas para implementar pequenas funcionalidades ou para serem utilizadas por um período breve (dentro do escopo de uma função, por exemplo).

Em Python, as funções anônimas são definidas a partir da expressão lambda — por este motivo são também chamadas de “funções lambda” — e juntamente com os iteradores e os geradores são a base do paradigma da programação funcional nesta linguagem.

(¹) Sim, basicamente são funções que não tem nome mesmo! 🙂

Continuar lendo

Anúncios

Bases numéricas em Bash

base_numerica_bash-1_abertura

Algo que só fui me dar conta pois aconteceu de um script em Bash resultar em um erro ao tentar fazer uma simples operação de adição! O motivo? Um simples zero à esquerda do número e que resultou uma certa perda de tempo mas também na “descoberta” que o o Bash sabe tratar outras bases numéricas além da, óbvia, decimal! 🙂

Continuar lendo

O cartão de 80 colunas da DDX – parte 1

ddx80-1_abertura

Ganhei de um amigo uma interface DDX80, o “cartão” de 80 colunas lançado pela Digital Design Eletrônica para computadores MSX em 1988 mas ao pesquisar um pouco sobre ela na Internet me dei conta de que não havia muita informação disponível tanto sobre ela como também sobre a VMX-80, esta lançada pela Microsol em 1987 e que serviu de “inspiração” para a interface da DDX.

Então, além de escrever um pouco a respeito do que aprendi sobre a DDX80, resolvi também comprar uma VMX-80 para também poder compará-las! 🙂

Continuar lendo

Exceções em Python – parte 2

excecoes_em_python-2_abertura

Seguindo com o tratamento de exceções em Python, a primeira parte apresentou a sintaxe básica para a captura das exceções dentro do programa — o bloco try-except — e como tratá-las tanto do modo global (todas as exceções) como também de um jeito mais específico.

Nesta parte, os demais comandos utilizados para o tratamento das exceções, como recuperar detalhes sobre elas e, claro, como forçar (ou simular) a ocorrência delas dentro do programa.

Continuar lendo