Incrementando o Gedit

gedit-1_inicial

O Gedit é o editor de textos padrão nos ambientes Gnome, Mate (onde ele se chama Pluma) e Unity mas, apesar de sua simplicidade, ele está bem longe de ser considerado como uma espécie de “bloco de notas” com “realce de sintaxe“.

O motivo desta impressão talvez esteja no fato de que vários dos recursos dele ficam desligados por padrão mas basta ir em «Preferências do gedit» (em “Editar”→”Preferências”) e tentar algo assim:

gedit-234_preferencias

Ah sim, no pluma algumas opções estão organizadas de uma maneira diferente mas ainda assim estão todas por lá. E o resultado final será este (ou algo bem próximo):

gedit-5_final

Bem mais agradável e também um pouco mais funcional, não? E isto sem recorrer à quarta aba (a dos “Plugins”), mudar o fonte de caracteres ou habilitar a correção ortográfica!

Aliás, a troca do esquema de cores é opcional.


Errata:

Especificamente para quem programa em Python, ainda em «Preferências do gedit» faça:

gedit-3_errata

Habilitar a opção «Inserir espaços em vez de tabulações» que é algo vital vai evitar a ocorrência de mensagens como:

IndentationError: unindent does not match any outer indentation level

Em trechos que tecnicamente  parecem estar bem indentados.

Anúncios