Desenvolvimento cruzado no MC-1000

mc1000_abertura

Meu primeiro computador¹ foi um MC-1000, um equipamento curioso e de existência efêmera lançado pela CCE na primeira metade de 1985 e descontinuado cerca de 12 meses depois. Aliás meu modelo, comprado no final de 1986, foi justamente adquirido em uma queima de estoque pois era acompanhado de 26 fitas cassete contendo jogos, pequenos aplicativos, curso de BASIC e 50 programas de exemplo.

(¹) Pois é, o MSX foi meu segundo computador, mais precisamente um HB-8000 v1.2 (o tal do “HOTBIT preto”) que ganhei na semana santa de 1988.

Continuar lendo

REGEX direto no Bash

regexbash_abertura.png

Geralmente quando validava uma sequência de caracteres em shell script usando uma expressão regular eu recorria a uma ferramenta externa (egrep, sed etc) para fazê-lo —  algo como neste exemplo de validação de endereços de e-mail utilizando o egrep:

$ echo "usuario@email.com" |\
  egrep "[a-z0-9._%+-]+@[a-z0-9.-]+\.[a-z]{2,4}$" >/dev/null ; echo $?
0
$ echo "usuario%email-123" |\
 egrep "[a-z0-9._%+-]+@[a-z0-9.-]+\.[a-z]{2,4}$" >/dev/null ;  echo $?
1

Ou seja, o retorno do valor 0 para significando verdadeiro e do valor 1 indicando falso.

Continuar lendo

Dois Anos!

giovannireisnunes

No próximo dia 1º de maio este “blog mequetrefe e desprovido de nome”† completará dois anos da primeira publicação‡. O que, aliás, é uma boa desculpa oportunidade para comentar que meu objetivo não manter um blog exclusivo sobre computação mas (no final) foi o que acabou se tornando. E hoje é um interessante repositório contendo uma cola com as coisas que vou aprendendo.

Nunca foi dito mas é visível que a frequência das publicações é (quase) semanal e os números, bastante modestos, são de 162 publicações (incluindo esta), ~52.900 visualizações e ~30.000 visitantes até o momento. E as cinco publicações mais visualizadas, em ordem decrescente, são “Exemplo com AngularJS, Bootstrap e jQuery“, “Instalando WildFly no CentOS“, “Linux de 20 anos“, “Usando o Chef, parte 1” e “Um outro exemplo de AngularJS“.

Sendo um blog com conteúdo exclusivo na língua portuguesa já recebeu visitas de todos os países onde ela é língua oficial! E na ordem decrescente de visitas estão ficam Brasil, Portugal, Cabo Verde, Angola, Timor-Leste, Moçambique, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe.

Muito obrigado aos que visitam, comentam e compartilham meus escritos e até a próxima semana!

Aliás, preciso cumprir a promessa de falar sobre o nmon! 🙂

(†) Ele não tem um nome “de blogue” ou coisa parecida pelo simples fato de que nunca consegui pensar em algo.

(‡) Na verdade já completou! Ele foi registrado em 21 de abril de 2015 mas sei muito bem que o que conta é a data que nasce para o mundo.

Limitação de recursos com o cgroups – parte 1

cgroups-1_abertura.png

Os control groups — ou cgroups para encurtar — foram criados em 2006 por Paul Menage e Rohit Seth, integram o Linux desde a versão 2.6.4 (janeiro de 2008) e de forma bem simplificada consistem em um mecanismo que se encarrega de limitar, contabilizar e isolar recursos do sistema. Junto com o Linux Namespaces compõe a infraestrutura que implementa os contêineres neste sistema operacional.

Mas os cgroups não são de uso exclusivo dos contêineres e é possível utilizá-los para limitar e isolar os recursos do sistema também para os processos na “máquina física” e nesta primeira parte: processador.

ATENÇÃO — Após a publicação corrigi a concordância no texto já que cgroups está no plural e não no singular.

Continuar lendo

O comando ‘fold’

fold-1_abertura.png

O comando fold é um daqueles programas desconhecidos que sempre são instalados¹, que acabamos descobrindo por acaso e que depois ficamos nos perguntando como conseguíamos viver sem. 🙂

Basicamente o fold serve para quebrar as linhas de um arquivo texto para fazê-lo “caber” corretamente na largura da sua tela, impressora ou mesmo então para uma página web — sim, é o que uso para arrumar as saídas dos comandos para publicar aqui,

(¹) Ele integra o pacote GNU core utilities.

Continuar lendo